A educação financeira no ensino da geografia: práticas de transversalidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25757/invep.v14i1.355

Palavras-chave:

Educação financeira, Ensino da Geografia, Transversalidade

Resumo

Com a pandemia da Covid-19 ocorrida nos últimos anos, muitas mudanças atingiram a sociedade. As incertezas deste novo cenário evidenciaram questões sobre a situação financeira das famílias brasileiras. Partindo do viés educacional, o tema Educação Financeira foi estabelecido pela BNCC como tema contemporâneo transversal, a fim de proporcionar aos estudantes da educação básica, noções sobre a relação com o dinheiro, que afeta tanto o comportamento, quanto a formação social. Investigando as possíveis mudanças no comportamento das pessoas, especialmente no que tange aos processos de consumo, o presente estudo visa refletir a relação do sujeito com o mundo, no que diz respeito ao entendimento sobre o planejamento financeiro e suas nuances, bem como a identificação da importância do trabalho transversal da Educação Financeira no ensino da Geografia, em escolas de ensino médio. Para o alcance do objetivo proposto, a pesquisa assume uma abordagem qualitativa exploratória, tendo como arcabouço teórico os estudos de Alro; Skovsmose (2007), Reis (2016), Ferreira (2017), Bus; Amorim (2020), Hartmann; Maltempi  (2021), dentre outros autores que contribuem para a discussão proposta. Assim, conclui-se que o conhecimento e o planejamento financeiro, possibilita o equilíbrio das contas e a visão crítica para que o sujeito consiga gerenciar de maneira eficiente sua vida financeira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografias Autor

Diego Henrique Pereira, Universidade do Vale do Sapucaí

Doutor (2019) e Mestre (2016) em Ciências da Linguagem pela Universidade do Vale do Sapucaí (Univás). Realizou estágio de Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação, Conhecimento e Sociedade (PPGEduCS) da Univás (2020- 2021). Especialista em Gestão Estratégica do Capital Humano (2012). Graduado em Processos Gerenciais e Gestão Organizacional pelo Universitário do Sul de Minas (2010). Atualmente é Coordenador Geral da Pós-Graduação Lato Sensu, professor da graduação, pós-graduação lato sensu e professor permanente do PPGEduCS da Univás. Coordena o Grupo de Pesquisa/ Estudos LEduDi (Linguagem, Educação e suas Discursividades) e também o projeto de pesquisa Linguagem e Escola: Sujeitos (d)na Liderança. Atua como Consultor Organizacional e de Carreiras na área de Gestão de Pessoas.

Lucelia Cristina Brant Mariz Sá, Universidade Federal de Uberlândia

Doutoranda em Estudos Linguísticos na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Mestra em Gestão e Avaliação da Educação Pública pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Pós-graduação "lato sensu" em Psicopedagogia Cínica e Institucional, Docência do Ensino Superior e Planejamento Educacional. Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Atuou como professora da Educação Básica, na educação infantil, ensino fundamental e ensino médio. Atuou como docente do Ensino Superior, nos cursos de Graduação em Pedagogia, Educação Física, Educação Especial e Tecnólogo em Cosmética e Estética. Atuou como docente em cursos de pós-graduação "lato sensu". É servidora pública no cargo de Analista Educacional - Inspetora Escolar, e atua na Assessoria de Gabinete da Superintendência Regional de Ensino de Janaúba.

Antônio Eldi de Sá Júnior, Universidade do Vale do Sapucaí

Mestrando em Educação, Conhecimento e Sociedade na Universidade do Vale do Sapucaí. Pós-Graduação Lato Sensu em Educação Ambiental pela Universidade Castelo Branco e em Ensino da Geografia pela Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri. Graduado em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros. Possui experiência profissional em instituição financeira, em gestão escolar, na docência da educação básica e do ensino superior. Atualmente é professor de Geografia, na Escola Estadual Joaquim Maurício de Azevedo e Escola Municipal Dona Gercina Vilas Boas Alves. Interesse de pesquisa: Ensino da Geografia, Processos de Ensino e Aprendizagem, Educação Financeira, Educação Empreendedora e Formação de Professores.

Referências

Alro, H., & Skovsmose, O. (2021). Diálogo e aprendizagem em educação matemática. Autêntica Editora.

Banco Central do Brasil. (2021). Relatório de Inflação. Acedido em 21 de fevereiro, 2022, de https://www.bcb.gov.br/content/ri/relatorioinflacao/202112/ri202112p.pdf.

Buss, L. D. S., & Amorim, G. V. D. (2020). Educação financeira: a importância da sua inclusão no processo de ensino aprendizagem desde o ensino fundamental. Matemática-Tubarão. Acedido em 29 de abril, 2022, de https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/16278.

Da Silva, L. P., & Gandara, L. P. (2021). Estímulos à educação financeira no ensino básico: um relato de prática da olimpíada brasileira de educação financeira. Formação@ Docente, 13(2). Acedido em 15 de maio, 2022, de https://www.metodista.br/revistas/revistas-izabela/index.php/fdc/article/view/2233.

Decreto nº 7397 de 22 de dezembro de 2010. (2010). Institui a Estratégia Nacional de Educação Financeira - ENEF, dispõe sobre a sua gestão e dá outras providências. Presidência da República. Acedido em 29 de abril, 2022, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7397.htm.

Decreto nº 10.393 de 09 de junho de 2020. (2020). Institui a nova Estratégia Nacional de Educação Financeira - ENEF e o Fórum Brasileiro de Educação Financeira – FBEF. Presidência da República. Acedido em 29 de abril, 2022, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10393.htm#art10.

Ferreira, J. C. (2017). A importância da educação financeira pessoal para a qualidade de vida. Caderno de Administração, 11(1). Acedido em 29 de abril, 2022, de https://revistas.pucsp.br/index.php/caadm/article/view/33268.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (Vol. 4, p. 175). São Paulo: Atlas.

Governo de Minas Gerais. (2018). Currículo Referência de Minas Gerais. Belo Horizonte. Acedido em 29 de abril, 2022, de http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/implementacao/curriculos_estados/documento_curricular_mg.pdf

Hartmann, A. L. B., & Maltempi, M. V. (2021). A abordagem da Educação Financeira na Educação Básica sob o ponto de vista de docentes formadores de futuros professores de Matemática. EM TEIA-Revista de Educação Matemática e Tecnológica Iberoamericana, 12(2), 1-23. Acedido em 27 de agosto, 2021, de https://periodicos.ufpe.br/revistas/emteia/article/view/250363.

Lei nº 9394 de 20 de dezembro de 1996. (1996). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Presidência da República. Acedido em 29 de abril, 2022, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm.

Mendes, J. D. S. (2015). Educação financeira para uma melhor qualidade de vida. Trabalho de Conclusão de Curso [Pós-Graduação em Matemática Financeira Aplicada aos Negócios]-Universidade do Sul de Santa Catarina. Acedido em 29 de abril, 2022, de https://docplayer.com.br/17715938-Juliana-de-souza-mendes-educacao-financeira-para-uma-melhor-qualidade-de-vida-orientador-prof-dr-jailson-coelho.html.

Ministério da Educação. (2018). Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília. Acedido em 29 de abril, 2022, de http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79601-anexo-texto-bncc-reexportado-pdf-2&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192.

Ministério da Educação. (2019). Temas Contemporâneos Transversais na BNCC: propostas de práticas de implementação. Brasília. Acedido em 22 de março, 2022, de http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/implementacao/guia_pratico_temas_contemporaneos.pdf.

Organização para a cooperação e desenvolvimento econômico – OCDE. (2005). Recommendation on Principles and Good Practices for Financial Education and Awareness. Acedido em 29 de abril, 2022, de www.oecd.org/finance/financialeducation/35108560.pdf.

Prodanov, C. C., & De Freitas, E. C. (2013). Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico-2ª Edição. Editora Feevale. Acedido em 04 de fevereiro, 2023, de https://www.feevale.br/Comum/midias/0163c988-1f5d-496f-b118-a6e009a7a2f9/E-book%20Metodologia%20do%20Trabalho%20Cientifico.pdf.

Reis, A. (2016). Educação financeira: uma estratégia para o desenvolvimento do empreendedorismo. Uma Nova Pedagogia para a Sociedade Futura, 452-458. Acedido em 28 de abril, 2022, de https://reciprocidade.emnuvens.com.br/novapedagogia/article/view/185.

Downloads

Publicado

31-01-2024

Como Citar

Diego Henrique Pereira, Sá, L. C. B. M., & Júnior, A. E. de S. (2024). A educação financeira no ensino da geografia: práticas de transversalidade. Da Investigação às Práticas: Estudos De Natureza Educacional, 14(1), e-355. https://doi.org/10.25757/invep.v14i1.355