Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep <p>A revista <em>Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional</em> (INVEP) é uma publicação do Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais (CIED) da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Lisboa. Os principais objetivos da revista são: (a) constituir-se como fórum de debate científico e académico para investigadores, professores e educadores; (b) divulgar trabalho científico realizado no âmbito da educação; (c) aproximar o trabalho de investigação (empírico e teórico) às prática educativas e (d) garantir a divulgação de informação científica plural e baseada em rigorosos princípios éticos.</p><p>A revista é aberta a todos os investigadores e docentes nacionais e internacionais.</p><p>Fundada em 2000, a INVEP foi publicada até 2010 em formato impresso. A partir de 2011, a revista aderiu ao formato online e nesta data iniciou uma nova numeração correspondente a um novo ISSN 2182-1372, pautando-se pelo cumprimento de elevados critérios de qualidade, incluindo a revisão por pares <em>double blind</em>. Tendo como ambição constituir-se como uma revista de referência no que respeita à divulgação do conhecimento na área da educação. Em 2015, a submissão de artigos é realizada através de plataforma online <strong><em>Open Journal Systems</em></strong> (<strong>OJS)</strong> (http://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/index).</p><p>Em 2016, a revista foi integrada na base de dados SciELO e na <em>SciELO Citation Index da Web of Science</em>, aguardando-se o fator de impacto de 2016 e 2017, em 2018. Igualmente, em 2016 a revista foi abrigada no Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP). Em 2018, foi alojada na plataforma ibero-americano REBID e no Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Latindex.</p><p>Os indicadores da revista são monitorizados pelo <em>Google Analitics </em>desde novembro de 2016.</p> pt-PT <p>Os artigos da revista <em>Da Investigação às Práticas</em>: <em>Estudos de Natureza Educacional</em> estão licenciados conforme <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/"><em>Creative Commons Attribution License</em></a> <span class="cc-license-identifier"> (CC BY-NC 4.0</span>) Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</p><p>Os autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação. Os artigos estão simultaneamente licenciados sob a <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/"><em>Creative Commons Attribution License</em></a> que permite a partilha do trabalho com reconhecimento da sua autoria e da publicação inicial nesta revista.</p><p>Os autores têm autorização para disponibilizar a versão do texto publicada <em>na </em><em><em>Da Investigação às Práticas</em></em><em>: </em><em><em>Estudos de Natureza Educacional</em></em><em> sem custos </em>em repositórios institucionais ou outras plataformas de distribuição de trabalhos académicos (p.ex. <em>ResearchGate</em>), com a devida citação ao trabalho original.</p><p>A revista não aceita artigos que estejam publicado (exceto sob a forma de resumo ou como parte de uma tese), submetidos ou sejam submetidos durante o processo editorial a outras revistas ou publicações. Após publicado o artigo não pode ser submetido a outra revista ou publicação parcial ou totalmente sem autorização da coordenação editorial da <em><em>Investigação às Práticas</em></em><em>: </em><em><em>Estudos de Natureza Educacional</em></em><em>.</em></p> cristinac@eselx.ipl.pt (Cristina Cruz) ruit@eselx.ipl.pt (Rui Teófilo) Wed, 29 Sep 2021 09:07:56 +0000 OJS 3.3.0.7 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Crescer com o Risco: Comportamentos das crianças e de supervisão do adulto em situações de brincadeiras arriscadas, em contexto de Jardim de Infância https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/240 <p class="PMEAbstract">Na sociedade atual, as crianças também brincam, mas brincam de forma diferente. O aparecimento de novas tecnologias, a inexistência de espaço livre para brincar, a diminuição de autonomia e mobilidade são alguns dos fatores que têm vindo a conduzir a uma diminuição do tempo de jogo livre na vida das crianças (Neto &amp; Lopes, 2008).</p><p class="PMEAbstract">Inserindo-se numa investigação mais vasta, levada a cabo no âmbito da Prática Profissional Supervisionada do Mestrado em Educação Pré-Escolar da Escola Superior de Educação de Lisboa, sobre as brincadeiras arriscadas em idade pré-escolar e em específico sobre as suas potencialidades para o desenvolvimento integral da criança, o presente estudo tem como objetivos (a) identificar os comportamentos das crianças em situações de brincadeiras arriscadas e (b) identificar os comportamentos de supervisão do adulto em situações de brincadeiras arriscadas.</p><p class="PMEAbstract">Para dar resposta aos objetivos delineados, enveredou-se pela realização de um estudo de caso, de natureza qualitativa ou interpretativa, recorrendo-se a diversas técnicas de recolha de dados – observação direta participante e observação indireta, designadamente, entrevistas e focus group apoiadas em recursos audiovisuais, que permitiram dar voz aos intervenientes diretos na ação (crianças, profissionais de educação e famílias).</p><p class="PMEAbstract">Os dados recolhidos revelam a existência de uma propensão natural deste grupo de crianças para brincar ao ar livre e de se envolver em brincadeiras arriscadas. Foi igualmente observado no grupo uma diferença de comportamentos entre sexos no que toca a esta tipologia de brincadeiras. De forma geral, os rapazes tinham mais comportamentos de risco e aderiam mais a brincadeiras arriscadas do que as raparigas, que tinham mais tendência para apontar, comentar e olhar. Também foi visível a presença de comentários de supervisão, tanto por parte de crianças como de adultos, que intensificavam o medo das crianças e acabavam por impedir a sua ação.</p><p class="PMEAbstract"><strong>Palavras-chave:</strong> Brincadeiras arriscadas; Segurança; Supervisão; Espaços interiores e exteriores.</p> Joana Reis, Rita Friães, Carla Rocha Direitos de Autor (c) 2021 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/240 Wed, 29 Sep 2021 00:00:00 +0000 O Nosso Bosque: um relato de relações e descobertas ao encontro da natureza na Educação da Infância https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/244 <p dir="ltr"><span>O presente artigo é resultado de uma pesquisa desenvolvida como parte do Estágio Curricular Supervisionado na Educação Infantil de uma acadêmica do 5° ano de Pedagogia da Univille, realizado em um Centro de Educação Infantil (CEI)</span><span> na cidade de Joinville, Brasil. A investigação ocorreu a partir de uma abordagem qualitativa e descritiva por meio de entrevistas semi-estruturadas com quatro professoras da instituição, com o objetivo de apresentar os relatos das entrevistadas em relação às suas vivências e experiências em um dos espaços externos do CEI: o Bosque. Posteriormente, as falas das professoras foram analisadas à luz de fundamentação teórica. Com a análise, pôde-se concluir que a iniciativa do CEI em questão é algo a ser cultivado e replicado, pois o Bosque, ao aproximar as crianças da natureza, traz diversas possibilidades e contribuições ao cotidiano da instituição. </span></p><p dir="ltr"><span>Palavras-chave:</span><span>Educação da Infância; Criança e natureza; Espaços educadores; Estágio Curricular Supervisionado;</span></p><div><span><br /></span></div> Sarah Bahr Pessôa, Ivanilda Maria Silva Bastos, Viviane Elaine Padilha Direitos de Autor (c) 2021 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/244 Wed, 29 Sep 2021 00:00:00 +0000 Reflexões sobre Pedagogia e Ciências da Educação https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/252 <p>Esta pesquisa tem como tema a relação entre Pedagogia e Ciências da Educação. Propomo-nos realizar uma reflexão sobre a questão de a pedagogia ser uma ciência, com objetivo de identificar traços na literatura que confirmem ser a pedagogia a ciência da educação. O trabalho consiste em uma pesquisa qualitativa de revisão de literatura. Os autores consultados, a partir dos estudos do Seminário Temático: Educação, Pedagogia e Ciência da Educação<a title="" href="file:///C:/Users/breno/Desktop/Revista%20%20-%20Das%20investiga%C3%A7%C3%B5es%20%20%C3%A0s%20pr%C3%A1ticas.docx#_ftn1">[1]</a>, discutem esse tema. João Batista de La Salle, criador da pedagogia lassalista, é o autor referência que trouxemos para fundamentar nosso escrito. Os autores apresentam tendência a entender a Pedagogia como uma ciência. Consideramos como evidência o fato de que a pedagogia lassalista estar estruturada e em contínuo crescimento há mais de trezentos anos e, em todo este tempo, produzindo conhecimento baseado em pesquisas. Sabe-se que uma ciência não surge em um espaço vazio, já existe uma caminhada com muitas contribuições e a ciência vai se construindo em espaços onde já existem discursos e a partir destas construções. Os autores estudados corroboram o compromisso em fazer pesquisa educacional de qualidade, o que certamente dará maior robustez e melhor estrutura à pedagogia como ciência da educação.</p><div><br clear="all" /><hr align="left" size="1" width="33%" /><div><p> </p></div></div> Ana Marli Hoernig, Ana Gabriela Hoernig Direitos de Autor (c) 2021 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/252 Wed, 29 Sep 2021 00:00:00 +0000 A aprendizagem da docência aportada no PIBID: apontamentos iniciais https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/265 <p>O texto aborda a aprendizagem da docência na formação inicial de discentes de Pedagogia que participaram do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID em uma universidade pública estadual situada no Nordeste brasileiro, no período de 2014 a 2016. A análise focaliza aportes da experiência formativa vivenciada no âmbito do PIBID no fortalecimento dos saberes docentes fomentados durante a formação inicial visando à aprendizagem da profissão docente. Os dados empíricos decorrem de um estudo de caso qualitativo do tipo instrumental, caminho que envolveu a técnica da entrevista, realizada com duas bolsistas do PIBID vinculadas ao subprojeto de Pedagogia. Evidenciou-se que o Programa é identificado como contexto ímpar de adensamento da formação, sobretudo, no que concerne à consolidação da aprendizagem dos saberes docentes constituídos durante a formação inicial.</p> Sandy Lima Costa, Isabel Maria Sabino de Farias, Eunice Andrade de Oliveira Menezes Direitos de Autor (c) 2021 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/265 Wed, 29 Sep 2021 00:00:00 +0000 Degree in Artistic and Cultural Mediation (ESELx – IPL): a critical analysis on the role of the mediator and mediation process in the Portuguese context https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/268 <p>As mudanças nas dinâmicas do sector cultural em Portugal começam a evidenciar a necessidade de aproximar artistas e produtores culturais ao público. Contudo, serão poucos os profissionais capazes de conciliar competências teóricas e metodológicas que permitam fazer essa aproximação. Foi a identificação da necessidade de um ator que facilite a relação entre público e sector cultural que conduziu à criação da licenciatura em Mediação Artística e Cultural, no ano letivo de 2016-2017 na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Lisboa. Esta licenciatura visa a formação de profissionais que tenham a capacidade de criar pontes entre produtores de cultura e públicos, através do desenvolvimento de estratégias em territórios diferentes, mas complementares nas áreas da educação, programação, processos criativos, a partir daquele que é o potencial integrador destas dimensões. Depois de diplomados os primeiros estudantes desta licenciatura, é importante refletir sobre o processo formativo e sobre a sua contribuição para o desenvolvimento da democratização cultural e da democracia cultural em Portugal.</p> Cristina Barroso Cruz, Natália Vieira, Laurence Vohlgemuth Direitos de Autor (c) 2021 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/268 Wed, 29 Sep 2021 00:00:00 +0000 As dificuldades dos alunos do 11º ano na produção de resumos: Redefinições para as práticas de ensino em sala de aula https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/277 <p>O gênero resumo é considerado como uma importante ferramenta para o processo de retextualização. Neste processso, o aluno torna-se protagonista na construção do seu conhecimento, aprendendo o funcionamento de textos em prol do desenvolvimento de processos metacognitivos para a aquisição de aprendizagem autônoma e permanente. O objetivo desse trabalho baseia-se em uma pesquisa que utiliza procedimentos interpretativos sobre o processo ensino-aprendizagem. A metodologia deste trabalho envolveu 17 alunos do 11.º ano de uma escola pública ao norte de Portugal e as estratégias textuais e discursivas utilizadas pelos alunos dentro de uma perspectiva de autonomia do gênero resumo, visando observar a sua relação com a aprendizagem da língua. A análise demonstrou as dificuldades de discernimento quanto às ideias essenciais e secundárias do texto-fonte utilizado. Observou-se que 62% dos alunos apresentaram nível insatisfatório de apropriação do texto-fonte e apenas 32% apresentaram nível satisfatório de compreensão leitora. Este estudo contribui para o estado das línguas e melhora as práticas de ensino em sala de aula.</p> Maria da Luz Oliveira Luz Direitos de Autor (c) 2021 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/277 Wed, 29 Sep 2021 00:00:00 +0000 Identificação e discriminação de consoantes oclusivas do português europeu por aprendentes chineses com níveis diferentes de proficiência https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/278 <p>Este trabalho estuda e analisa a perceção de sons consonânticos oclusivos do Português Europeu por aprendentes chineses, com diferentes níveis de proficiência, B1 e C1. Com base em trabalhos como os de Flege (1995) e Best (1995) e nos modelos por eles desenvolvidos, procura-se encontrar resposta que nos permita, enquanto professores de português língua estrangeira, entender melhor as dificuldades manifestadas pelos aprendentes e perceber que fatores poderão estar subjacentes a essas dificuldades. Numa primeira observação de resultados percebe-se que o par [k / g] é o que mais dificuldades causa, em termos de identificação e discriminação. Outro aspeto que sobressai é a ideia de que a língua materna influencia a perceção de sons consonânticos oclusivos, enquanto a experiência de aprendizagem em imersão, e o tempo de estudo não parecem influenciar, significativamente, a percepção das consoantes oclusivas do PE por aprendentes chineses.</p> <p> </p> Ana Margarida Belém Nunes, Li Pan Direitos de Autor (c) 2021 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/278 Wed, 29 Sep 2021 00:00:00 +0000 Editorial https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/284 Antónia Estrela Direitos de Autor (c) 2021 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://ojs.eselx.ipl.pt/index.php/invep/article/view/284 Wed, 29 Sep 2021 00:00:00 +0000