O desenvolvimento de competências numa Licenciatura em Educação Básica: a perspetiva de diplomados e professores

Autores

  • Teresa Leite CIED, Escola Superior de Educação de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa https://orcid.org/0000-0003-2969-9882
  • Bianor Valente Escola Superior de Educação de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa; Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais https://orcid.org/0000-0001-6541-8000
  • Joana Campos Escola Superior de Educação de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa; CIES-ISCTE

DOI:

https://doi.org/10.25757/invep.v14i1.382

Palavras-chave:

Licenciatura em Educação Básica, Competências, Empregabilidade

Resumo

O presente artigo visa caraterizar as competências que diplomados e docentes reportam serem promovidas na Licenciatura em Educação Básica de uma instituição de Ensino Superior e compreender como os diplomados avaliam as condições de acesso ao mercado de trabalho conferidas pela licenciatura.

Para o efeito, no final do no ano letivo 2021/2022, aplicou-se um questionário, ao qual responderam 108 diplomados e 37 docentes. Para a categorização das respostas abertas utilizaram-se procedimentos mistos.

As competências relacionadas com o desenvolvimento do ensino e da aprendizagem são as mais referidas, tanto por docentes como por diplomados. Enquanto as competências associadas à dimensão profissional, social e ética são as segundas mais reportadas entre os diplomados, nas respostas dos docentes a segunda dimensão mais visível diz respeito ao desenvolvimento profissional ao longo da vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografias Autor

Teresa Leite, CIED, Escola Superior de Educação de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa

Teresa Leite é professora coordenadora aposentada da Escola Superior de Educação de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa e Doutora em Educação, com especialização na área de Formação de Professores pela Universidade de Lisboa. Participou em projetos nacionais e internacionais na área de formação de professores, currículo do ensino básico e inclusão de alunos com necessidades educativas especiais.

Bianor Valente, Escola Superior de Educação de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa; Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais

É professora adjunta na Escola Superior de Educação de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa e presidente do Departamento de Formação e Investigação em Currículo e Didáticas. É Doutorada em Educação, com especialização em Didática das Ciências pela Universidade de Lisboa. Tem desenvolvido trabalho de formação e de investigação no âmbito da formação de professores e no âmbito da Didática das Ciências.

Joana Campos, Escola Superior de Educação de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa; CIES-ISCTE

É professora adjunta na Escola Superior de Educação de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa, licenciada em Sociologia pela FCSH-UNL e mestre em Educação pela UCP. Tem desenvolvido trabalho de investigação no âmbito dos processos de profissionalização de grupos profissionais da educação, como os professores, animadores socioculturais e educadores sociais.

Referências

Campos, B. P. (2002). Políticas de Formação de Profissionais de Ensino em Escolas Autónomas. Edições Afrontamento.

Feio, M., Valente, B., & Leite, T. (2023). As tipologias de ensino no desenho curricular do curso de Licenciatura em Educação Básica. Da Investigação às Práticas: Estudos De Natureza Educacional, 13(1), 97–115. https://doi.org/10.25757/invep.v13i1.344

Le Boterf, G. (1994). De la compétence. Essai sur un attracteur étrange. Les Editions d’Organisation.

Leite, C., & Ramos, K. (2014). Políticas do Ensino Superior em Portugal na fase pós-Bolonha: implicações no desenvolvimento do currículo e das exigências ao exercício docente, 28, 73-89.

Leite, T. & Arez, A. (2011). A Formação através de Projetos na Iniciação à Prática Profissional. Da Investigação às Práticas: Estudos De Natureza Educacional, I (3). 79-99.

Leite, T, Loureiro, L., & Hortas, M. J. (2015). Entre a formação e a profissão: ambiguidades no perfil de saída da licenciatura em Educação Básica. In Proceedings of the First International Meeting of Industrial Sociology, Sociology of Organizations and Work (pp. 316-328). APSIOT.

OCDE (2020). Curriculum (re)design. OECD Publishing.

Quadro Europeu de Qualificações (2017) disponível em https://www.dges.gov.pt/pt/quadro_qualificacoes?plid=371

Shulman, L.S. (1987). Knowledge and Teaching: Foundations of a New Reform. Harvard Educational Review, 57(1), 1-21.

Soares, L. (2022). "Trabalhar com crianças é dar o melhor de si"- vozes de alunas da Licenciatura em Educação Básica. Revista Lusófona de Educação, 55, 43-65. https://doi: 10.24140/issn.1645-7250.rle55.03

Valente, B., Feio, M., & Leite, T. (2023). Os cursos de Licenciatura em Educação Básica em Portugal: uma análise comparativa. Educação e Pesquisa, 49, 1-19. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202349261454

Decreto-Lei n.º 240/2001, publicado no Diário da República, 1.ª série, nº 201, em 30 de agosto.

Decreto-Lei n.º 42/2005, publicado no Diário da República, 1.ª série, n.º 37, de 22 de fevereiro

Decreto-Lei nº 49/2005, publicado no Diário da República, 1.ª série, n.º 166, de 30 de agosto

Decreto-Lei n.º 74/2006, publicado no Diário da República, 1.ª série, n.º 60, de 24 de março.

Decreto-Lei n.º 43/2007, publicado no Diário da República, 1.ª série, n.º 38, de 22 de fevereiro

Decreto-Lei n.º 79/2014, publicado no Diário da República, 1.ª série, N.º 92, em 14 de maio

Despacho n.º 10914-A/2022, publicado no Diário da República, 2.ª série, nº 174, de 8 de setembro de 2022

Decreto-Lei n.º 80-A/2023, publicado no Diário da República, 1.º série, n.º173, de 6 de setembro

Anteprojeto de DL 297/XXIII/2023. Em consulta pública.

Downloads

Publicado

24-01-2024

Como Citar

Leite, T., Valente, B., & Campos, J. (2024). O desenvolvimento de competências numa Licenciatura em Educação Básica: a perspetiva de diplomados e professores. Da Investigação às Práticas: Estudos De Natureza Educacional, 14(1), e-382. https://doi.org/10.25757/invep.v14i1.382