O desenvolvimento da atividade da “roda de conversa” em turmas de Educação Infantil

Ana Carine dos Santos de Sousa Paiva, Janice Débora de Alencar Batista Araújo, Silvia Helena Vieira Cruz

Resumo


Este trabalho é um recorte de duas pesquisas sobre a “roda de conversa” na Educação Infantil. O objetivo central é descrever e analisar como essa atividade tem acontecido em turmas de creche e pré-escola em dois Centros de Educação Infantil da rede pública municipal de Fortaleza (Ceará, Brasil). A base teórica é constituída pelas contribuições de Vygotsky (2008) e Wallon (2007, 2008) acerca da importância das interações e da linguagem na construção do pensamento e desenvolvimento da criança; e de Rinaldi (2017), Oliveira-Formosinho (2007) e Oliveira-Formosinho e Araújo (2013) em relação à Educação Infantil como espaço de interação, escuta e participação das crianças. Para a construção de dados, foram realizadas observações e entrevistas com uma professora de creche e uma de pré-escola. A pesquisa foi submetida ao Comitê de Ética da Universidade Federal do Ceará, respeitando o desejo de participação ou não das crianças e professoras. Os resultados indicam a necessidade da formação inicial e continuada, propiciando aos professores reflexões sobre as práticas que potencializem a participação e as interações das crianças, tanto no espaço-tempo da roda de conversa como em outros momentos da rotina nas creches e pré-escolas do nosso país.


Texto Completo:

PDF HTML

Referências


ARAÚJO, Janice Débora. de A. B. “Tia, deixa eu falar!”: os sentidos atribuídos por crianças da pré-escola à roda de conversa em um Centro de Educação Infantil do município de Fortaleza. 2017. 239 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza, 2017.

GALVÃO, Isabel. Henri Wallon: uma concepção dialética do desenvolvimento infantil. Petrópolis: Vozes, 1995.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Métodos de coleta de dados: observação, entrevista e análise documental. In:______. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2013. p. 29-52.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2002.

MOTTA, Flávia. Salada de crianças: a roda de conversa como prática dialógica. In: ROCHA, Eloísa A. C.; KRAMER, Sonia (Org.). Educação infantil: enfoques em diálogo. São Paulo: Papirus, 2011. cap. 4.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, Júlia. Pedagogia(s) da infância: reconstruindo uma práxis de participação. In: OLIVEIRA-FORMOSINHO, Júlia; KISHIMOTO, Tizuko Morchida; PINAZZA, Mônica Appezzato (Org.). Pedagogia(s) da infância: dialogando com o passado: construindo o futuro. Porto Alegre: Artmed, 2007. cap. 1, p. 13-36.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, Júlia; ARAÚJO, Sara Barros. Educação em creche: participação e diversidade. Porto: Porto Editora, 2013.

PAIVA, Ana Carine dos Santos de Sousa. O desenvolvimento da linguagem oral no contexto da educação infantil: concepções e práticas docentes em uma creche Municipal de Fortaleza. 2016. 230 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza, 2016.

REGO, Teresa Cristina. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

RINALDI, Carla. Diálogos com Reggio Emilia: escutar, investigar e aprender. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2017.

VYGOTSKY, Lev S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VYGOTSKY, Lev S. Pensamento e linguagem. Tradução de Jefferson Luiz

Camargo. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

WALLON, Henri. A evolução psicológica da criança. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

WALLON, Henri. Do ato ao pensamento. Petrópolis: Vozes, 2008.




DOI: https://doi.org/10.25757/invep.v9i2.166

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2019 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.