Animação Sociocultural, Formação e Projetos de Intervenção: O Projeto “Palavras e Saberes”

Alfredo Dias, Joana Campos, Joaquim Saraiva, Teresa Lima

Resumo


O presente artigo procura evidenciar a centralidade que a conceção, dinamização e avaliação de projeto assume no que são identificadas como as competências e funções profissionais dos animadores socioculturais. Como ilustração da concretização de um projeto de formação apresenta-se, na segunda parte do artigo, de forma sucinta, um projeto de intervenção que centra a sua ação no âmbito da promoção da interação intergeracional. Nesse projeto, a intervenção combina públicos etariamente diferenciados  reunindo público infantil, juvenil e sénior, e contextos institucionalmente distintos, como escolas, lares e centro de dia. A apresentação deste projeto conclui-se com a confirmação da sua pertinência e potencialidade através da sua continuidade, depois do estágio
profissional que lhe deu origem ter terminado.

Texto Completo:

PDF

Referências


Afonso, R. (2009). Programas Intergeracionais no contexto da Animação Sociocultural. In

Pereira, J. & Lopes, M. (Coord.), A animação sociocultural na terceira idade (pp. 55-62).

Chaves: Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural.

Alves, F. (2003). Ser professor: não profissão, semi-profissão ou profissão? Um contributo

para a análise dos seus pressupostos. Aprender, 28, 103-113.

Ander-Egg, E. (1992). La animación y los animadores. Madrid: Editorial CCS.

Ander-Egg, E. (1991). Metodologia y prática de la animación sociocultural. Madrid: Narcea

Ediciones.

Campos, J, Dias, A, Hortas, MJ, Martins, C, Rocha, C & Simões, A (2010). Da iniciação

profissional à inserção profissional em animação sociocultural: projeto de formação na ESE

de Lisboa. In Costa, C. (Coord.), Animação sociocultural. Profissão e profissionalização dos

animadores (pp. 57-72). Porto: Legis Editora.

Campos, J. (2011). Profissionalização da ASC: (novos) elementos contribuintes para o

reconhecimento e definição da profissão ao nível nacional e internacional. In Pereira, J. &

Lopes, M. (Coord.), As fronteiras da animação sociocultural (pp. 341-357). Chaves:

Intervenção.

Ceballos, P. & Larrazabal, M. (1988). Formación de animadores y dinamicas de la animación.

Madrid: Ed. Popular.

Costa, C. (2010). Desafios à profissão e profissionalização dos animadores socioculturais. In

Costa, C. (Coord.), Animação sociocultural. Profissão e profissionalização dos animadores (pp.

-17). Porto. Legis Editora.

Ferreira, F. (2005). Animação, gestão e parceria: o local em educação. Lisboa: Fundação

Calouste Gulbenkian.

Froufe, S. & Sanchez, M (1994). Construir la animación sociocultural. Salamanca: Amarú Ed..

Jacob, L. (2008). Animação de Idoso. Porto: Editora Âmbar

Jardim, J. (2002). O Método de Animação. Porto: Editora Ave.

Lima, M. (2010). Envelhecimento. Estado da arte. Coimbra: Universidade de Coimbra.

Lopes, M. (2006). Animação sociocultural em Portugal. Chaves: Intervenção – Associação para

a Promoção e Divulgação Cultural.

Lopes, M. (2008). Animação sociocultural em Portugal: Chaves: Intervenção – Associação para

a Promoção e Divulgação Cultural.

Mauritti, R. (2010). Classificação de profissões na investigação em sociologia. Lisboa: Formação

CIES-IUL.

Nóvoa, A. (1991). Os professores: quem são? Donde vêm? Para onde vão? In Stoer, S.

(Org.), Educação, ciências sociais e realidade portuguesa. Uma abordagem pluridisciplinar (pp.

-130). Porto, Ed. Afrontamento.

Nóvoa, A. (Org.). (1995). Profissão Professor. Porto: Porto Editora.

Oliveira, B. (2010). Psicologia do Envelhecimento e do Idoso. Porto: Editora Livpsic.

Osório, A. (2004). Animação sociocultural na terceira idade. In Trilla, J. (Coord.), Animação

sociocultural – teorias, programas e âmbitos (pp. 251-263). Lisboa: Instituto Piaget.

Pereira, J. D. & Lopes, M. S. (2011). As fronteiras da animação sociocultural. Chaves:

Intervenção.

Palmeirão, C. & Menezes, I. (2009). A interacção geracional como estratégia educativa: um

contributo para o desenvolvimento de atitudes, saberes e competências entre gerações. In

Pereira, J. & Lopes, M. (Coord.), A animação sociocultural na terceira idade (pp. 22-35).

Chaves: Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural.

Quintana, J. (1993). Los ambitos profesionales de la animación. Madrid: Narcea.

Quintana, J. (1992). Fundamentos de animación sociocultural, Madrid: Narcea.

Roldão, M. (2000). Formar professores. Os desafios da profissionalidade e o currículo. Aveiro:

CIFOP/Universidade de Aveiro

Sarmento, M. (1994). A vez e a voz dos professores. Contributos para o estudo da cultura

organizacional da escola primária. Porto: Porto Editora.

Sempere, A. (2004). Elaboração de projetos e programas de animação sociocultural. In

Trilla, J. (Coord.), Animação sociocultural – teorias, programas e âmbitos (pp. 135-154). Lisboa:

Instituto Piaget.

Serra, F. (2008). A formação graduada em animação sociocultural e a construção da

profissão de animador sociocultural. O exemplo da escola superior de educação de Lisboa.

In Pereira, J., Vieites, J. & Lopes, M. (Coord.), A animação sociocultural e os desafios do séculoXXI (pp. 303-307). Chaves: Intervenção – Associação para a Promoção e Divulgação

Cultural.

Silva, A. (2007). Bolonha: uma oportunidade de reflexão sobre a animação sociocultural e

de revisão da formação em animação no ensino superior em Portugal. Práticas de Animação,

Consultado em 12 de abril de 2011 através de

http://revistapraticasdeanimacao.googlepages.com.

Silva, A. (2009). Um reencontro com os estatutos profissionais de animação em Portugal

Práticas de Animação, 2. Consultado em 12 de abril de 2011 através de

http://revistapraticasdeanimacao.googlepages.com.

Silva, N. (2010). Cidadania e segurança: uma análise prospectiva. In I Congresso Nacional de

Segurança e Defesa (pp.1-20). Lisboa: Centro de Congressos de Lisboa.

Trilla, J. (2004). Conceito, exame e universo da animação sociocultural. In Trilla, J. (Coord.),

Animação sociocultural – teorias, programas e âmbitos (pp. 9-44). Lisboa: Instituto Piaget.

Ucar, X. (1992). La animación sociocultural. Barcelona: Ed. CEAC




DOI: http://dx.doi.org/10.25757/invep.v1i3.71

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c)