Supervisão Interpares – um projeto para a melhoria das práticas curriculares

Ana Emília da Fonseca Marques, Teresa Santos Leite

Resumo


Neste texto explora-se a supervisão interpares como trajeto de melhoria das práticas curriculares através da apresentação e discussão de um projeto de intervenção que decorreu segundo uma metodologia de supervisão clínica, entre duas professoras de Ciências Naturais, 9.º ano, no ano letivo de 2013/2014. O referido projeto teve como principal objetivo saber se um processo de supervisão interpares, levado a efeito em contexto profissional, pode ser percecionado pelos professores como um contributo para a melhoria das práticas curriculares. Os principais instrumentos de recolha de dados foram as entrevistas semiestruturadas iniciais e finais, com caracter diacrónico, e a observação participante de três ciclos de supervisão clínica. Após cada momento, foi efetuado o tratamento, análise e interpretação dos dados recolhidos através da técnica de análise de conteúdo. Da análise e interpretação dos dados do estudo empírico foi possível concluir que as dificuldades iniciais, sentidas pelas docentes participantes, se relacionavam com a gestão curricular devido, em particular, à extensão do currículo. As mudanças experimentadas durante o processo de supervisão clínica manifestaram-se na criação de ambientes de aprendizagem mais dinâmicos e inovadores, mais direcionados para as formas de aprendizagem dos alunos. As docentes participantes consideraram que o processo de supervisão clínica foi um contributo para o seu desenvolvimento profissional, salientando as práticas colaborativas como facilitadoras do processo.


Texto Completo:

PDF HTML

Referências


Abelha, M., Martins. I., Costa, N., & Roldão, M. (2007). Impacte da reorganização curricular das ciências físicas e naturais nas dinâmicas de trabalho docente. Revista de Educação, 15 (2), 79-95.

Alarcão, I. & Canha, B. (2013). Supervisão e Colaboração - Uma Relação para o desenvolvimento. Porto: Porto Editora

Alarcão, I. & Tavares, J. (2003). Supervisão da prática pedagógica - Uma Perspectiva de desenvolvimento e aprendizagem. (2.ª ed.). Coimbra: Edições Almedina.

Alonso, L. (2004). Competências Essenciais no Currículo: que práticas nas escolas? Saberes Básicos de Todos os Cidadãos no Séc. XXI. Estudos e Relatórios. Atas de Seminário CNE, pp. 145-175.

Ben-Peretz, M. (2011). Teacher knowledge: What is it? How do we uncover it? What are its implications for schooling? Teaching and Teacher Education 27, 3-9

Carter, K. (1990). Teacher’s Knowledge and Learning to Teach. Houston, R. (Ed.) Handbook of research on teachers education. Nova Iorque: Mc Millan, 291-310

Cochran Smith, M. & Lytle, S. (1999). The Teacher Research Movement: A Decade Later. Educational Researcher, 28, 7, pp. 15 25.

Connely, F.M. & Clandinin (1985). Personal practical knowledge and the modes of knowing: relevance for teaching and learning. Eisner E. (Ed.). Learning the Ways of Knowing. Chicago: The University Chicago Press, 174-188,

Driel, J.H., Verloop, N. & Vos, W. (1998). Developing Science teachers’ Pedagogical Content Knowledge. Journal of Research in Science Teaching, Vol. 35. Consultado a 15 de abril de 2014, em http://srvcnpbs.xtec.cat/sdec/images/stories/WEB_antiga/formacio/pdf/ sfece/07-08/teachers.pdf

Estrela, M. T. (1999). Avaliação da Formação de Professores. Estrela, A. & Nóvoa, A. (Org.) Avaliações em Educação: Novas Perspetivas. Porto: Porto Editora

Euridice. (2011).O Ensino das Ciências na Europa: Políticas Nacionais, Práticas e Investigação Comissão Europeia. Agência de Execução relativa à Educação, ao Audiovisual e à Cultura. 2011. (http://eacea.ec.europa.eu/education/eurydice). Consultado a 7 de novembro de 2014

Formosinho, J. & Machado, J. (2009). Equipas Educativas: para uma Nova da Escola. Porto: Porto Editora.

Latorre, A., B. (2007). La investigación-acción: Conocer y cambiar la práctica educativa. 4.ª Ed. Barcelona: Editorial Graó

Magnusson, S., Krajcik, J., & Borko, H. (1999). Nature, sources and development of pedagogical content knowledge for science teaching. J. Gess-Newsome & N. G. Lederman (Eds.), Examining pedagogical content knowledge: The construct and its implica-tions for science education. Dordrecht, The Netherlands: Kluwer Academic. 95-132

Marcelo, C. (2009). Desenvolvimento Profissional Docente: passado e futuro. Sísifo / Revista de Ciências da Educação, 8, 7-22

Martins, I. M. (2012). O currículo das Ciências Físicas e Naturais na perspetiva docente -Saberes profissionais e possibilidades de ação. Tese de doutoramento. Aveiro

Montero, L. (2001). A construção do Conhecimento Profissional Docente. Coleção Horizontes Pedagógicos. Lisboa: Instituto Piaget.

Reis, P. (2011). Observação de aulas e avaliação do desempenho docente. Cadernos CCAP, n.º 2. Lisboa: Ministério da Educação/Conselho Científico para a avaliação de professores. Consultado a 02 de maio de14, em http://www.ccap.min-edu.pt/pub.htm

Richardson, V. (1996). The role of attitudes and beliefs in learning to teach. In: Sikula, J. (Ed.), Handbook of Research on Teacher Education. New York: Simon & Schuster Macmillan, 102-110.

Roldão, M.C. (2007). Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, V. 12. 34.

Roldão, M.C. (2009). Estratégias de Ensino. O saber e o agir do professor. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão

Roldão, M.C. (2011). Um Currículo de Currículos. Chamusca: Ed. Cosmos

Shulman, L.S. (1986). Those Who Understand: Knowledge Growth in Teaching. American Educational Research Association, 4 -14. Consultado a 15 de abril de 2014 em http://www.jstor.org/stable/1175860

Schön, D. A. (1992). Formar professores como profissionais reflexivos. Nóvoa, A. (Org.) Os professores e sua formação. Dom Quixote: Lisboa.

Verloop, N., Driel, J. V. & Meijer, P. (2001). Teacher knowledge and the knowledge base of teaching. International Journal of Educational Research 35, 441–461

Vieira, F. & Coelho, J. L. (2012). Aprender a ensinar antes de ensinar: uma experiência na formação didática de futuros professores de ciências. Consultado a 23 de maio de 2014, em https://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/20672

Vieira, F. Moreira, M. A. (2011). Supervisão e avaliação do desempenho docente: Para uma abordagem de orientação transformadora. Cadernos do CCAP. Lisboa: Ministério da Educação/CCAP. Consultado a 02 de maio de14, em http://www.ccap.min-edu.pt/pub.htm




DOI: https://doi.org/10.25757/invep.v6i2.86

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c)