Inovar na Educação em Ciencias em Angola: Um estudo exploratorio na formação continua de professores na area da Bioenergetica.

Felix Kuenda Uba Vaile, Betina Lopes, Maria João Loureiro

Resumo


Neste artigo descreve-se uma primeira fase de um programa de formação contínua de professores em desenvolvimento no âmbito de um projeto de doutoramento e a decorrer numa escola do Segundo Ciclo do Ensino Secundário de Angola. Pretendeu-se trabalhar a inovação na Educação em Ciências apostando: na introdução do tema da Bioenergética, em que os alunos apresentam muitas dificuldades e na planificação de atividades educativas atendendo à recente reestruturação curricular em Angola e à literatura da especialidade, em particular, sobre o trabalho prático na Educação em Ciências. A questão de investigação que subjaz ao estudo é: em que medida processos de formação contínua de professores sobre Bioenergética, centrados na continuidade e em princípios construtivistas, promovem alteração de práticas de ensino e a aprendizagem dos alunos? Trata-se de um estudo de natureza qualitativa do tipo estudo de caso exploratório. Foram recolhidas planificações, uma narrativa multimodal e artefactos produzidos pelos alunos, que se analisaram usando técnicas de análise interna e de conteúdo. Os resultados evidenciam uma apropriação da planificação de aulas centrada na articulação de conteúdos e em atividades práticas, antes não exploradas por falta de material, e reforçam a importância e relevância de se investir em estratégia de formação contínua no contexto e adaptadas às necessidades dos professores. No que respeita às aprendizagens dos alunos, os resultados apontam para algum grau de sucesso, uma vez que os objetivos da aula planificada parecem ter sido atingidos por alguns alunos. Nas considerações finais sugerem-se princípios a ter em conta na formação contínua de professores em contextos em que esta é deficitária e em que existe falta de recursos educativos

Texto Completo:

PDF

Referências


Afonso, M. (2019). Saberes e experiências curriculares em Angola: bases teóricas, resultados e perspetivas de mudança. In INIDE-MED (Org.), Jango de saberes e experiências curriculares, 2019 (Angola, Brasil, Moçambique e Portugal) (pp. 20–49). Mensagem Editora.

Aires, L. (2011). Paradigma qualitativo e Praticas de investigação Educacional. Universidade Aberta.

https://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/2028

Alarcão, I. (2001). Escola reflexiva e nova racionalidade. Artmed.

Alarcão, I. (2002). Escola reflexiva e desenvolvimento institucional. Que novas funções supervisivas? In J. Oliveira-Formosinho (Org.), A Supervisão na Formação de Professores. Da Sala à Escola (pp. 218–238). Porto Editora.

Alarcão, I., & Canha, B. (2013). Supervisão e colaboração: uma relação para o desenvolvimento. Porto Editora

Amado, J. (2017). Manual de Investigação qualitativa em Educação (2ª edição). Universidade de Coimbra.

Araújo, M. F. F., & Pedrosa, M. A. (2014). Ensinar ciências na perspectiva da sustentabilidade: barreiras e dificuldades reveladas por professores de biologia em formação. Educar em Revista, 52, 305-318. https://www.scielo.br/pdf/er/n52/18.pdf

Decreto Presidencial nº 160/18, de 3 de julho de 2018. Diário da Republica n.º95, I Série.

Breganha, M. G., Lopes., B., & Costa, N. (2018). Using students’ voice towards quality improvement of angolan secondary physic classes. Problems of Education in the 21st Century, 76(3), 289–298. http://oaji.net/articles/2017/457-1529089411.pdf

Breganha, M. G. (2019). Desenvolvimento de competências de avaliação de professores de física em Angola: Contributos para a formação contínua [Tese de doutoramento, Universidade de Aveiro]. Repositório Institucional da Universidade de Aveiro - RIA https://ria.ua.pt/handle/10773/27690

Barrutia, O., Ruiz González, A., Zuazagoitia, D., Taldea, S., & Díez, J. (2016). Ha mejorado el conocimiento sobre la nutrition de las plantas desde los años 90 - Un análisis temporal con alumnado de Primaria y Secundaria. Campo abierto: Revista de educación, 35(1), 217–231 https://dialnet.unirioja.es/ejemplar/448147

Bogdan, R., & Biklen, S. (1994). Investigação Qualitativa em Educação. Porto Editora.

Bolívar, A. (2012). Melhorar os processos e os resultados educativos. O que nos ensina a investigação. Fundação Manuel Leão.

Cerri, Y. L. N. S., Nadalini, M. F. C., & Silva, L. H. (2001). Possibilidades e Dificuldades didáticas para o ensino da célula: modelo mental e representação visual. Atas do III Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (pp. 1–12). http://abrapecnet.org.br/enpec/iii-enpec/o106.htm

Chissanguela,T. (2015) Perfil do Professor Angolano do Ensino Primário: Contributo para um Estudo Comparativo no Município de Belas – Colégio Pitruca e Escola Pública Pedalé [Mestrado em Ciências da Educação, Universidade de Évora]. Repositório da Universidade de Évora. https://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/13031/1/Disserta%c3%a7%c3%a3oTadeu_Final_Janeiro_2015.pdf

Oliveira, I., & Courela, C. (2013) Mudança e Inovação em Educação: o compromisso dos professores. Interacções, 9(27), 97-117 https://doi.org/10.25755/int.3404

Figueiredo, A. D. (2011). Inovar em Educação, Educar para a Inovação. In D. Fernandes (Org.), Avaliação em Educação: Olhares Sobre uma Prática Social Incontornável (pp. 13–28). Editora Melo.

Franco, M. (2016) Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira e Estudos Pedagógicos, 97(247), 534–551. http://dx.doi.org/10.1590/s2176-6681/288236353

Gil, C.A. (2008). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social (6ª Edição). Editora ATLAS.

Carvalho, A. M. P., & Gil-Pérez, D. (2011). Formação de Professores de Ciências. Tendências e Inovação. Cortez Editora.

Gorgulho, A., Santos, L., Costa, N., Sousa, A., (2020) Formação contínua de professores de Português do Ensino Básico em São Tomé e Príncipe: uma proposta de oficina de formação sobre ensino e avaliação da escrita, Da Investigação às Práticas, 10(1), 99–117. https://dx.doi.org/10.25757/invep.v10i1.

INIDE (2005). Currículo do 2º ciclo do ensino secundário: reforma curricular. Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento da Educação.

INIDE (2014). Programa reajustado de Biologia 10ª, 11ª e 12ª Classes do 2º Ciclo do Ensino Secundario Geral. Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento da Educação.

Jayanti, P. (2019). Comparative study: misconceptions on photosyntheses and respiration concepts from past to the present. Journal of Science Education, 9(1), 1750–1755. http://dx.doi.org/10.26740/jpps.v9n1.p1756-1762

Julião, A. (2020) Formação de professores, ensino primário e qualidade educativa em angola: vazios e pontes na relação. Revista Internacional de Formação de Professores, 5. https://periodicos.itp.ifsp.edu.br/index.php/RIFP/article/view/1593

Kamuele, L. (2020). Impacto do Plano Mestre de Formação de Professores em Angola na formação inicial de docentes de matemática para 1º ciclo no Namibe [Tese de doutoramento, Universidade de Aveiro]. Repositório Institucional da Universidade de Aveiro. https://ria.ua.pt/handle/10773/28353

Lopes, B. (2020). As universidades públicas portuguesas e a capacitação no âmbito da cooperação internacional para o desenvolvimento: do mapeamento à problematização. Revista Lusófona de Educação, 47(47), 129–143. https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/7138/4252

Lopes, B., Costa, N., & Matias, B. (2016). Impact evaluation of two master courses attended by teachers: an exploratory research in Angola. Problems of Education in the 21st Century, 74, 49–60. http://www.scientiasocialis.lt/pec/node/files/pdf/vol74/49-60.Lopes_Vol.74_PEC.pdf

Marques, M. M., Loureiro, M. L., & Marques. L. (2011). Planning innovative teaching practices in a community of practice: a case study in the contexts of the Project IPEC. International Journal of Web Based Communities, 7(4), 429–441.

Marques, M. M., Loureiro, M. L., & Marques. L. (2014). Princípios de desenvolvimento curricular: Um instrumento de análise qualitativo para a Educação em Ciência. Atas do Congresso Ibero-americano em Investigação Qualitativa 2014 (pp. 355–360). https://proceedings.ciaiq.org/index.php/CIAIQ/article/view/395/392

Marques, M. M., Loureiro, M. L., & Marques. L. (2015). Desenvolvimento curricular numa comunidade de prática - princípios operacionalizados no âmbito do projeto IPEC. Revista Academia y Virtualidad, 8(1), 35–53. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5104746

Nóvoa, A. (2017). Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, 47(166), 1106–1133. https://www.scielo.br/pdf/cp/v47n166/1980-5314-cp-47-166-1106.pdf

Rodrigues, A. (2017). A formação ativa de professores com integração pedagógica das tecnologias digitais [Tese de doutoramento, Universidade de Lisboa]. Repositório da Universidade de Lisboa https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/28329/1/ulsd730718_td_Ana_Rodrigues.pdf

Roldão, M. C. (2017). Formação de professores e desenvolvimento profissional. Revista Educação, 22(2), 191–202. http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/reveducacao/article/view/3638

Souza, S., & Almeida, M. (2002). A fotossíntese no ensino fundamental: compreendendo as interpretações dos alunos. Ciências e Educação, 8(1), 97–111. https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v8n1/08

Urey, F. (2018). Defining the Relationship between the Perceptions and the Misconceptions about Photosynthesis Topic of the Preservice Science Teachers. European Journal of Educational Research, 7(4), 813–826. https://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ1193413.pdf

Vieira, F. (2011). A experiência educativa como espaço de (trans)formação profissional. Linvarym Arena, 2, 9–25. https://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/9830.pdf

Vygotsky, L. S. (2001). A construção do pensamento e da linguagem. Martins Fontes.

Wafunga, H. (2017). Análise das competências profissionais dos professores de Biologia de escolas do I Ciclo do Ensino Secundario da Cidade de Benguela-Angola [Tese de doutoramento, Universidade de Granada]. https://hera.ugr.es/tesisugr/26768604.pdf

Yin, R. (2010). Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. (Trad.: Ana Thorell) (4ª edição), Bookman.




DOI: https://doi.org/10.25757/invep.v11i1.229

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2021 Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

       

                                                                                                                                                     2182-1372